24.8.11

Zapatero aderiu à coligação de estúpidos

.
Défices públicos elevados ou moderados mas sistemáticos não são boa ideia. Por isso, os défices necessários para contrariar conjunturas depressivas devem ser compensados por superavites em anos subsequentes.

Apesar de genericamente aceite, esta boa doutrina raramente é aplicada. Principalmente porque quer as receitas quer as despesas têm uma dinâmica própria que em boa parte escapa ao controlo dos governos.

Isso significa que, para controlar os défices, é preciso começar-se por entender as causas dos desvios em vez de se presumir que o mero voluntarismo resolverá o problema.

Em vez disso, certas pessoas entendem que o controlo das contas públicas deve ser conseguido pela via burocrático-legal. Ora, fixar nas constituições limites aos défices ou ao endividamento é aproximadamente tão inteligente como obrigar os condutores a guiarem algemados para evitar manobras perigosas.

Se Cavaco Silva entende isso, por que é que Ângela Merkel, que comunga dos mesmos preconceitos ideológicos, não o entende?

O mundo é hoje em grande medida governado por uma coligação de gente estúpida, que desfruta dos benefícios da civilização sem compreender nem valorizar os fundamentos em que ela assenta.
.

2 comentários:

raisuna adimar disse...

é talvez excessivo, primeiro dizer que governam

segundo dizer que podem fazer outra coisa...têm de defender os eleitorados numa economia alavancada ao máximo durante anos

soluções são todas desagradáveis
repressão económica é capaz de ser a melhor

pelo menos para já...

raisuna adimar disse...

e os fundamentos de qualquer civilização são complexos

mas geralmente desmoronam-se nas primeiras fomes

e ainda não chegaram..até lá

os estados unidos passaram por crises mais agudas e sobreviveram

a europa também...logo é ou falta de fé?

ou desejo de ver o palhaço cair do trapézio?