10.3.10

Grandes jogadas tácticas na história do FC Porto

.
Robson estreia Aloísio a defesa esquerdo: Barcelona 3, Porto 0.

Oliveira estreia Costa a trinco: Manchester United 4, Porto 0.

Jesualdo estreia André Coelho a trinco: Arsenal 5, Porto 0.

Não sei se repararam que há aqui uma clara tendência de melhoria.
.

4 comentários:

jose reyes disse...

Sabia que Jesualdo Ferreira iria inventar para disfarçar o fedor do medo mas não imaginava que pusesse a jogar um jovem sem um minuto de competição e fora da sua posição.

João Pinto e Castro disse...

Todos os jogadores entenderam imediatamente que, se o treinador fez uma coisas destas, tinha que ser porque estava em pânico. A única coisa estranha é que eu tenho a certeza de que o Jesualdo não ignorava isto, mas, apesar de tudo, fê-lo.

Bulhão disse...

Muito bom, JPC. Não tinha reparado na tendência.

ze disse...

Jesualdo é um bom funcionário e um diligente fiel de armazém. Nasceu com essa vocação. Não se pode exigir mais. Uma criatura que não faz uma substituição antes do intervalo (lagosta e Pêra Manca para quem indicar uma nos últimos anos, não contando lesões e expulsões) não pode aspirar a mais. Ele pensa no plano do jogo e não muda. É certo que a “tríade” Guarin-T. Costa- Mariano, não ajuda, mas era sempre possível apresentar a jogo a equipa que iniciou a segunda parte. Meireles a 6. Dava outra ideia de jogo e de ambição. Podíamos ter levado 5 na mesma? Podíamos, mas não era mesma coisa. Entramos derrotados porque o "General" é um anão mental e o seu Capitão (Bruno Alves) não parece interessado em contrariar o estado a que isto chegou. Fim de ciclo. Obrigado Jesualdo e adeus.