21.8.09

Pobre PP

.
Gente traiçoeira foge da própria sombra. Vigaristas temem emprestar dinheiro à mãe. Conspiradores farejam intrigas em toda a parte.

Assim como és, assim verás o mundo. O artigo de Pacheco Pereira na Sábado é o involuntário auto-retrato de alguém demasiado versado nas manhas da baixa política.
PP imagina que, se alguém faz algo, só pode ser a troco de dinheiro ou poder. Homem, fuja das más companhias.

No mundo real há muita generosidade e muita bonomia. Pessoas de todas as inclinações ideológicas intervêm na vida pública por sentido ético, para passarem um bom bocado, para revelarem os seus dotes, para agradarem aos amigos, e por aí fora. Mas – que se lhe há-de fazer? – PP, o pobre PP, só conhece as outras.

Se a mulher a dias de PP colaborasse no Simplex, decerto escreveria sob pseudónimo.
.

2 comentários:

Gina disse...

Oh POVO Humilde!

Anónimo disse...

o último paragrafo é na mouche