19.5.10

Fogo amigo

.
Eu tenho uma ideia gira para o Krugman: e que tal baixar entre 20 a 30% os salários americanos para os EUA melhorarem a sua competitividade face à China?

Eu sei a resposta. Não é preciso, porque os EUA podem desvalorizar a sua moeda.

Acontece, porém, que não podem, porque a China, comprando a dívida americana, não deixa.

Não tem de quê, ó Paul. Mas pensa nisso, pá.
.

2 comentários:

Diego de Paula disse...

Essa é uma grande jogada da China.

Além de manipular seu câmbio, ainda compra títulos de dívida dos EUA. Ganha dos dois lados!

Perfect strategy!!

##

Anónimo disse...

Deve ter visto uma citação incompleta do Krugman, como eu vi no JN do dia seguinte. O que ele escreveu no blog foi:

"Se o Euro so pode funcionar com este tipo de flexibilidade salarial, então não pode funcionar."

Para um tipo que até há duas semanas andava a defender os défices do Obama, dá muito jeito cair em cima do irrealismo europeu, a ver se ninguém repara que ele queria (e talvez ainda queira) fazer o mesmo no país dele.