6.5.10

Should Portugal and Greece take measures to reduce their deficits?

.
Fernando Alexandre recorda, muito a-propósito, um ponto de vista com ampla aceitação em certos meios académicos há pouquíssimos anos sobre os défices externos excessivos de certos países da zona euro:
"The fact that Portugal and Greece are members of both the European Union and the euro area, and the fact that they are the poorest members of both groups, suggest a natural explanation for today’s current account deficits. They are exactly what theory suggests can and should happen (…).
(…) we discuss whether the current attitude of benign neglect vis-à-vis the current account in the euro area countries is appropriate, or whether countries such as Portugal and Greece should take measures to reduce their deficits. We conclude that, as a general rule, they should not."
Os responsáveis pela afirmação são Olivier Blanchard (desde 2008 - excelente timing! - economista principal do FMI) e Francesco Giavazzi.
.

1 comentário:

Pirate disse...

«We conclude that, as a general rule, they should not.»
Porque não devem tomar medidas para reduzir o defice da balança de tansacções correntes?
Será que a tal atitude de "benign neglect" é justificativo suficiente? Não existem limites para um pais que colhe os benefícios de uma moeda comum como o € - baixa inflação, baixas taxas de juto (pelo- até agora) mas não contribui em nada para a consolidação e solidez desse equivalente geral comum?
Discussão teórica muito interessante...