11.6.08

Descalabro governativo

A ser verdade o que leio no Visto da Economia, parecem-me absurdas as concessões que o governo se prepara para fazer às empresas de camionagem.

Ora vejamos:

1. A indexação dos fretes ao preço do gasóleo é uma iniciativa que põe em causa a livre formação dos preços. Desconfio que é ilegal.

2. Idem quanto à obrigação de os clientes pagarem a 30 dias, para além de que não vejo como será possível fiscalizar e impor a aplicação da norma.

3. Não entendo porque é que a possibilidade de só pagar o IVA depois de recebido o pagamento dos clientes apenas se aplicará à camionagem, para além de também não entender como vai a administração pública fiscalizar os pagamentos dos clientes.

4. O desconto de 30% sobre o preço das portagens equivale a baixar o preço do gasóleo.

5. O incentivo à renovação das frotas é uma forma de subsidiar empresas obsoletas.

No conjunto, estas cedências traduzem-se numa protecção indevida ao transporte rodoviário em detrimento do ferroviário e marítimo, com consequências negativas para a eficiência energética e o ambiente no próprio momento em que todos os governos inteligentes estimulam o investimento em energias alternativas.

Em resumo, o governo cede em toda a linha, esquecendo que há mais gente na bicha à espera da sua vez de lançar o caos para recolher benesses.

5 comentários:

Luis M. Jorge disse...

Caramba, João, não é uma questão política, é uma guerra de relações públicas. O governo quis dar meia-dúzia de brindes a estes para amanhã dizer que já negociou e dar pancada nos outros.

Sem ter chegado a um acordo agora, dificilmente conseguiria impôr a força amanhã. Em primeiro lugar porque os agricultores desciam dos cabeços para se juntarem aos camionistas (as associações agricolas reunem-se por estes dias).

E em segundo lugar porque o Manuel Alegre está à espreita para sair do PS e levar 300 mil eleitores com ele. Queres melhor pretexto do que uma carga policial, transmitida em directo pelas televisões?

O governo está a fazer o que pode. Só é uma pena que tenha desbaratado o seu capital de autoridade a berrar contra dois terços do país nestes últimos anos.

MFerrer disse...

Convém não propalar boatos...
Nesta crise dos transportes, quando muitos pediam até medidas contra o normal funcionamento da democracia e a intervenção sobre a Galp, ou a pura e simples renacionalização...
A estratégia conduzida pelo governo, a enorme paciência de que deu mostras, a racionalidade das suas propostas, e sobretudo, o facto de que não teve que recorrer a medidas extremas ou à repressão policial tão amplamente sonhada e pedida por muitos sectores, permitiu uma assinalável, uma enorme vitória que vai constituir um marco na governação com valores e com sensibilidade social.
Foi a vitória da democracia sobre a arruaça.
Tudo ao contrário do desejo dos que, repetidamente, sonharam com escorregadelas repressivas e ou soluções fáceis ao nível da desorçamentação das Contas Públicas e do abandono dos princípios de gestão da coisa pública.
Foi a salvaguarda dos esforços dos portugueses para manterem uma linha de rumo racional.
Finalmente foi gigantesco o contributo que estas actitudes deram para a definição de medidas sociais na Europa e, vejam lá, para o ganho do Sim na Irlanda: É que as imagens da repressão violenta quer em França, quer em Espanha, desgastam a confiança nesta Europa que todos os dias se constroi. Hoje, na Irlanda com o Tratado de Lisboa. Era bom que ganhasse o Sim e o Não fosse derrotado, lá como cá, por KO
Terminaram os sonhos dos que ansiavam ver o PS deitar fora os votos juntamente com cargas policiais!

Luis M. Jorge disse...

Por falar em relações públicas, de que célula vem você mferrer? Anda a espalhar esse comentário sempre igual por todos os blogues que eu leio. Temos controleiro, sim senhor.

GL disse...

Manuel Alegre sair do PS? Pois se a missão dele é trazer de volta para o PS os votos dos PS-descontentes que andam aí pelo BE e pelo PC... Jerónimo não foi nessa cantiga.

Creio que não sai, ele quer ser Presidente.

E é estratégico para o PS que não saia.

MFerrer disse...

Luis M. Jorge,
Seria excelente se vc tivesse alguma coisa para dizer ou contraditar sobre o que escrevi.
Deixe lá os rótulos e centre-se, se puder, nas ideias.
Foi o que fiz e farei sempre em todos os locais onde acho que vale a pena comentar, e ou, deixar uma opinião pela qual me reponsabilizo e me identifico.
Quando vc expressar uma opinião que seja sua, pode acontecer ser aplaudido ou ter contraditório. É essa a regra deste jogo.
MFerrer