26.6.08

Valer pouco

No século passado, houve na Inglaterra uma escola filosófica para a qual a tarefa dos filósofos consiste exclusivamente em desmontar os vícios de raciocínio dos filósofos.

Uma coisa interessantíssima, como vocês imaginam.

Hoje, porém, dei comigo a pensar que algo semelhante - ou seja, comentadores a apontarem a dedo os desatinos de outros comentadores - teria uma utilidade crucial para a sanidade mental do país no que ao futebol respeita.

Eis o que acabo de ler da pena de um dos que, pela sua habitual sobriedade, mais aprecio:
"A Alemanha está na final do Europeu, pode até ser campeã mas, deixem-me que vos diga, como equipa, vale pouco. Bastou ver a meia-final de ontem, contra a Turquia, para perceber que devia ter sido fácil a Portugal fazer mais."
Isto está quase, quase, quase certo. A bem dizer, bastava o futebol ser um jogo completamente diferente daquilo que é para nos encontrarmos perante uma opinião válida e perspicaz.

A Alemanha, como equipa, "vale pouco", não é? Imaginem se valesse muito!

(A identidade do autor das linhas citadas não interessa. Eu nunca faço ataques pessoais, excepto quando estou para aí virado.)

2 comentários:

Nuno disse...

Ou o inverso! Vale pouco? Então imagine-se qto vale Portugal! Muito pouco?

GL disse...

Pelo estilo, deve ser MST.