1.6.08

O segredo

Eu pensava - e ainda penso - que Passos Coelho criaria mais problemas ao governo do PS do que Ferreira Leite.

Desde logo, porque a emergência de um adversário genuinamente novo causa sempre alguma perturbação nos cálculos de quem governa. Mas também porque me parece que os temas escolhidos por Passos Coelho atacariam Sócrates num ponto mais relevante para as escolhas que o país tem que fazer.

Subsiste em Portugal um sério défice de competição na política, na cultura e na economia. Por isso, o liberalismo não-doutrinário tem muito de positivo a oferecer ao país, sobretudo nos tempos que aí vêm.

A solução escolhida por uma maioria de militantes do PSD não foi, porém, essa. É normal, tendo em conta a matriz ideológica dominante no partido.

Resta saber se funciona.

Na euforia do dia seguinte, partidários e comentadores supostamente independentes falam já de ganhar as eleições de 2009. Mas o que tem Ferreira Leite, ao certo, para oferecer?

O estilo distingue-se de Sócrates principalmente pela compostura. Pode não ser suficiente, mesmo tendo em conta que o país está a ficar farto das birras públicas do primeiro-ministro.

Acontece que, em épocas de pouca fé, a nostalgia é um produto que se vende bem. Acontece também que, desde que o défice desceu abaixo dos 3%, ninguém sabe qual é o desígnio que impele este governo.

Talvez seja altura de divulgar o segredo - pressupondo, é claro, que ele exista.

2 comentários:

GL disse...

"Na euforia do dia seguinte, partidários e comentadores supostamente independentes falam já de ganhar as eleições de 2009."

Com MFL? Que bela peça de ficção. Definitivamente há quem não consiga olhar para além do próprio umbigo.

GL disse...

Que oportunidade ímpar para os eleitores vingarem-se dos sombrios anos Durão/MFL. Há passagens na vida que não se esquecem.
........
Tenho para mim que as birras de Sócrates são ainda o espectáculo de maior sucesso de público. Posso estar enganado.