28.1.09

Relatório preliminar

A vastíssima informação em segredo de justiça publicada nos jornais ao longo dos últimos dias permite-me concluir o seguinte:

1. Não houve nenhuma irregularidade na aprovação do projecto Freeport.

2. A alteração da zona de protecção ocorreu depois da aprovação, pelo que não a influenciou.

3. A reunião com os representantes do Freeport pedida pelo tio de José Sócrates ao seu sobrinho nunca teve lugar.

4. José Sócrates participou apenas numa reunião pedida pelo Presidente da Câmara de Alcochete, na qual participaram também o Secretário de Estado e os técnicos responsáveis pelo licenciamento.

5. O primo de José Sócrates invocou abusivamente a sua relação familiar com o então Ministro do Ambiente para tentar vender serviços ao Freeport.

6. A proposta do primo de Sócrates foi recusada pelo Freeport.

Embora qualquer pessoa minimamente dotada possa entender isto, é de esperar que os investigadores demorem agora meio ano a redigir um relatório de 500 páginas, lido o qual ninguém entenderá o que se passou.

Na primeira semana de Junho, o tio e o primo de Sócrates serão constituídos arguidos e Sócrates será arrolado como testemunha. Em Setembro, Sócrates será chamado a depor.

Queriam justiça mais célere?

11 comentários:

Planetas - Bruno disse...

Subscrevo a sua opinião!

Abraço

on disse...

Caro João Pinto e Castro,
julgava que era benfiquista, afinal parece que torce por outro clube. Olhe que estas questões são um pouco mais importantes do que o penalti que entra ou não entra e o off side que foi ou não foi.
Que tal fazer uma análise estatística do número de vezes que apoia o PS em questões polémicas. Ao estilo do artigo do Steven Levitt sobre a corrupção do sumo
em Freakonomics. Quais seriam as conclusões?

on disse...

Bem, e há o Público de hoje:)

João Pinto e Castro disse...

1. Segundo o "on" eu apoio demasiado o PS em questões "polémicas". Estará ele a sugerir que eu deveria ser constituído arguido?

2. Sim, hoje no Público há mentiras novas. Uma semana será suficiente para, como sempre acontece, também elas serem desmontadas.

on disse...

"Estará ele a sugerir que eu deveria ser constituído arguido?"
Nenhum benfiquista deve ir para a prisão por causa dos crimes cometidos pelo João Vale de Azevedo...
Responder assim é uma boa forma de não responder a perguntas incómodas!

João Pinto e Castro disse...

Isto está cada vez mais rápido: as mentiras das capas de hoje da Visão e da Sábado já foram desmentidas pelo comunicado da PGR.

Mentiras novas, depressa!

Leonor Pinto disse...

Há muito que não sabia o que era angústia, mas hoje sinto-a: uma sensação de desconforto ao nível do coração que se expande pelo corpo todo. Esta sensação foi resultante do facto de ver tantos abutres que pairam na comunicação social!
Fantástico como esta profissão se convenceu, à sombra de alguns excelentes exemplos, que pode comprar e vender a alma de outrem.

Anónimo disse...

JPC:

Guarde e assinale este post, e o outro que escreveu mais em baixo, para mais tarde recordar. A precipitação nunca foi boa conselheira, nem para um lado, nem para o outro.
Cumprimentos.
Uma leitora assídua, mas que, hoje, não conseguiu ficar calada.

João Pinto e Castro disse...

Em vez de "anónimo" seria talvez mais indicado assinar "fonte ligada à investigação", não?

Jose Nunes disse...

A credibilidade do PM está a ser atacada e eu espero que se aguente.Quanto à credibilidade da comunicação social ,infelizmente já está completamente perdida.E tenho muita pena ,pelos jornalistas.

Anónimo disse...

Não JPC. Conversaremos, quando a poeira baixar, pode ser?
Assina:"fonte não ligada à investigação"