10.7.08

"Desculpe, mas tem que tirar a senha..."

Um homem entrou na esquadra e informou o polícia de serviço que pretendia entregar-se e confessar-se culpado pelo assassinato de duas pessoas.

O funcionário mandou-o sentar-se na sala de espera e aguardar a sua vez.

Decorridos cinco minutos, e como o homem, que apresentava queimaduras graves nas mãos e nos braços, tivesse obedecido tranquilamente à ordem que lhe deram, foi finalmente preso por um detective.

O homem era Nigel Edwards Farmer, alegadamente responsável pelo assassinato de dois estudantes franceses na semana passada.

Esta história passou-se em Inglaterra, país que, apesar da recente tendência para os serviços secretos esquecerem relatórios confidenciais nas carruagens dos comboios, se orgulha de dar lições ao mundo em matéria de competência e rigor profissional.

2 comentários:

GL disse...

Mas no caso deles não passa de um fait-diver mórbido, à inglesa.

Andre Ferreira e Castro disse...

Esta' certo.
"O senhor e' favor tirar a senha e esperar a sua vez. Aqui ninguem passa a frente de ninguem..."