31.7.08

Pacheco amordaçado

É absolutamente incrível que, de vez em quando, o Carlos Andrade insista em furtar um ou outro minuto ao precioso tempo de antena do Pacheco Pereira na Quadratura do Círculo para permitir a António Costa ou Lobo Xavier uma breve interjeição.

Não está certo tentar impor limites à liberdade de expressão do porta-voz autorizadodo Presidente da República e de Manuela Ferreira Leite. Deixem o homem falar!

5 comentários:

GL disse...

Nunca percebi porque é que num país de tão brandos costumes, as entrevistas e debates na TV têm sempre de ser tão caóticos e livres de maneiras.

Para mim, é um mistério. Enfim.

A.R disse...

Eu diria mais:depois daquela condescendência miserável com a tão aguardada comunicação presidencial ao país, foi extremamente penoso ouvir o JPP com aquela agressividade argumentativa, interrompendo tudo e todos (se bem que o A.Costa escusava de ter trazido o "Magalhães"..mas isso é outra história).

Começa a ser mais um motivo de depressão nacional ter o suposto "intelectual do regime" (a figura começa a tomar estes contornos ridículos) como alguém tão sectário e alinhado com figuras tão desprovidas de profundidade política.

Exactamente, "o porta-voz autorizado de MFL e do PR". Nem é preciso imaginar o que seria a sua intervenção no programa de ontem caso a encenação dramática tivesse sido criada pelo PM.

..E só hoje li pela F.Câncio que deu recentemente uma entrevista ao DN, na qualidade (auto-imposta) de personagem política, devidamente investida de poderes de influência maiores que Sec.Estado.


Peço desculpa pelo tom azedo do comentário, mas já agora, no dia em que lhe apetecer dizer algo semelhante sobre o outro omnipresente, Dr Medina Carreira, terá igualmente aqui um comentário em conformidade. Haja paciência!


Cumprimentos,

A.R.

João Pinto e Castro disse...

Neste blogue não se comenta nem o caso Maddie, nem o Dr. Medina Carreira.

joshua disse...

A posição do Presidente Cavaco veio reavivar as más memórias recentes.

O Dr. Mota Amaral bateu com a porta por causa das posições retrógadas, centralistas e até esquerdistas do Sr.Cavaco.
O sentimento hoje em dia nos Açores é profundamente anti-cavaquista e anti-Lisboa.

O Sr.Cavaco fez um grande favor ao Sr.César, pois este vai ganhar as próximas eleições com percentagens na ordem dos 60 ou 70%,

Novamente o Sr.Cavaco empareda a oposição local do PSD.
Os independentistas confessos que diáriamente fazem campanha em blogues e jornais já apelam ao voto no Sr. César.

Não esquecer que a alma dos açorianos é profundamente independentista, muito diferente dos madeirenses que não passam duns separatistas conjunturais.
O país à beira da implosão e do suicídio e o Sr.Cavaco a "perder tempo" e a malhar nos Açorianos...
Definitivamente o Sr. Cavaco perdeu
uma oportunidade de ficar na Hitória.

Os Açores não são o "interior" do rectângulo peninsular que aceitam todas as malfeitorias vindas de Lisboa.

O Sr.Cavaco tem de perceber que os Açores não são o Barlavento ou o Sotavento algarvio.

Joaquim Aguiar disse que tocou a sineta a avisar os atletas de que começou a última volta e agora a corrida é a séria.
o presidente mostrou aos portugueses e ao mundo que os políticos da maioria anda a brincar aos países e que os jogos infantis terminaram,
reagiu apenas o ps sócrates-costa. as restantes facções ficam a esperar para ver.

A que propósito é que a SIC Notícias continuar a exibir como comentadores essas duas inexistências que dão pelos nomes de Resendes e Delgado?
Que obra têm que os habilite à função?
Que interessa aos telespectadores saber o que pensam tais nulidades?

Em minha opinião o Presidente da República (PR) é, quer se goste ou não, a "personificação da bandeira". Garante a independência nacional e a unidade do Estado. Ele representa TODOS os portugueses, independentemente da cor, credo ou ideologia, vivam cá ou na Lua, paguem cá ou não os seus impostos. As suas competências estão inscritas na Constituição e o seu cumprimento (da Constituição) é o seu dever primordial. Tudo isto é válido para este PR, como o foi para os anteriores e, caso não seja alterada a Constituição, sê-lo-á para os futuros.

Quanto à comunicação: acho que as preocupações que o PR quis partilhar com os portugueses têm a ver com os poderes, a legitimidade, as competências e o relacionamento entre diversos órgãos de soberania que este estatuto dos Açores determinariam. Outro tema que a comunicação do PR nos suscita é o dos limites às autonomias dos Açores e Madeira. Os temas, pela sua importância (penso que fundamental num estado de direito democrático), merecem o destaque que o PR lhes deu. O PR mostrou um respeito pela Constituição e pelas Instituições único e exemplar.

Quanto ao José Rodrigues dos Santos: é a evidência da impossibilidade de um rato parir uma montanha.

Quanto ao dr. António Costa, ele é um político profissional, um "sofista" na tradição dos da Grécia antiga. Dá-me a ideia que defende o Interesse Nacional com a mesma determinação e empenho com que combate o estacionamento em 2ª. fila em Lisboa. Pessoalmente esperava mais classe e qualidade na propaganda dele.

PALAVROSSAVRVS REX

RockCasbah disse...

É incompreensivel a bonomia e subserviência com que os media tratam o PSD e seus senhoritos que dominam o panorama comentaristas e mediático. Olhando para os gráficos abaixo e para a presença desequilibrada e abundante destes comentaristas e jornalistas pode-se perceber bem o branqueamento sucessivo do PSD e suas principais figuras. Mas isto tudo começou com o célebre concurso de atribuição de licenças das Televisões Privadas...foi uma das principais garantias de sobrevivência de um partido sem ideias sucessivamente ressuscitado com as mesmas figuras politicas.